CABEC - Caixa de Previdência Privada BEC

Notícias

08.11.2018
Açaí: uma iguaria saudável indicada para todas as idades

Nutritivo e popular no Brasil, o consumo de açaí é uma tradição que começou nas praias do Nordeste, foi para as academias e vem ganhando cada vez mais espaço no cardápio do brasileiro por ter um sabor marcante e valioso aporte nutricional. Porém, mesmo com os benefícios para quem consome, alguns pais ficam receosos em inserir a fruta na dieta das crianças.

Segundo a nutricionista Andrea Takayama, a oferta do alimento para os pequenos não deve ser temida, pois seus nutrientes beneficiam o desenvolvimento ósseo e exercem melhora na digestão. Semelhante à maioria das frutas, ele pode ser oferecido a partir dos seis meses, idade em que o bebê consegue digerir o alimento.

"O açaí possui fibras capazes de auxiliar na desintoxicação e limpeza do organismo, fortalece o sistema imunológico, pois é rico em vitamina C, e auxilia a saúde óssea devido a quantidade significativa de cálcio", diz a nutricionista.

A cor forte e atrativa da polpa é um convite para os apreciadores de todas as idades. Mas os ingredientes que costumam ser adicionados à iguaria, conhecidos como toppings, merecem atenção especial devido ao excesso de calorias e compostos artificiais. De acordo com a Associação Americana de Pediatria, até os dois anos de idade é contraindicada a ingestão de qualquer tipo de açúcar adicionado, incluindo mel.

"Trata-se de um alimento supersaudável e interessante de ser consumido por crianças, desde que se atente a alguns detalhes como a presença de xarope de guaraná, toppings muito calóricos, a exemplo de chocolates e leite condensado, bem como possíveis alimentos alergênicos (amendoim, castanhas e leite em pó)", de acordo com a nutricionista Karine Holanda.

Se a preferência não for o consumo do açaí in natura, alguns acompanhamentos são permitidos. "Pode-se adicionar frutas e cereais, evitando ao máximo industrializados, corantes e conservantes artificiais". Além disso, a polpa da fruta, sem adição do xarope de guaraná, tem efeito anti-inflamatório, reduzindo a resistência à insulina e a glicose, anti-lipêmico, diminuindo os níveis de colesterol ruim, e beneficiando a memória das crianças na escola.

Ofertado aos poucos

Mas de que forma esse superalimento pode ser introduzido à dieta dos pequenos? A nutricionista Nayara Miranda afirma que até um ano de idade o açaí deve ser oferecido puro, batido, sem ingredientes adicionados, substituindo uma refeição de lanche. "Lembre que o paladar do bebê ainda está em construção, portanto, não há necessidade de modificar o sabor original do alimento".

Quantidade ideal

A oferta do alimento varia de acordo com a aceitação da criança, mas a recomendação diária deve ser observada. "É interessante não ultrapassar 100 ml por dia para crianças de até três anos e 180 ml para crianças acima de quatro anos". Para os maiores de dois anos, a polpa pode ser consumida com frutas mais adocicadas, a exemplo da banana.

Os pais devem evitar a oferta diária do açaí, visto que a alimentação variada faz parte de uma nutrição de qualidade, principalmente para os pequenos. Também é importante observar as condições de higiene do produto oferecido, para evitar risco de contaminação. "Certifique-se sobre a procedência do produto no local, antes de consumir. A menos que a criança apresente alergia à fruta, não há contraindicação no consumo", orienta Nayara.


Diário do Nordeste

voltar