CABEC - Caixa de Previdência Privada BEC

Notícias

24.01.2019
10 novas descobertas para você acabar com as suas dívidas

Dívidas são sempre um calo em nosso sapato, mas o motivo para acabarmos nos perdendo financeiramente se dá por alguns pequenos deslizes que acabamos por cometer em nossa relação diária com o nosso orçamento doméstico. E pequenas novas atitudes já o fará ter um maior conhecimento em relação a sua vida financeira e a como mudar esse seu cenário imediatamente.

Abaixo lhe descrevo dez importantes motivos que podem acarretar na perda do controle das suas finanças pessoais e, consequentemente, no crescimento de suas dívidas.

Após conhecê-los, monte estratégias para mudar a situação a partir de hoje mesmo.

Não saber quanto você ganha
Pense e nos responda: quanto, exatamente, é o seu salário? Qual é o valor que consta em sua folha de pagamento como salário bruto? E o que é descontado, para gerar o seu salário líquido? Você sabe exatamente qual é o valor que entra na sua conta todos os meses?

Muitas pessoas não sabem quanto ganham, então fica difícil planejar-se financeiramente. Descubra esse valor e comece a entender até onde você pode ir com as suas finanças.

Não saber quais são as suas reais despesas mensais
Quando você recebe o seu salário, você sabe exatamente o que ele pagará? Quais são os seus gastos fixos mensais? E as suas dívidas? Você sabe o dia dos seus vencimentos?

Se você não sabe essas informações, é grande o risco de se perder financeiramente. Afinal, o dinheiro será gasto sem você se dar conta, as dívidas ficarão cada vez maiores e certamente, a chance de investir dinheiro para o futuro ficará cada vez mais distante da sua realidade.

Achar que cheque especial é salário
Cheque especial não é salário, jamais foi e jamais será. Os juros para utilização deste valor são altíssimos, e comprometerão uma boa porcentagem do seu salário do mês seguinte.

Portanto, faça seu orçamento contemplando apenas o seu salário real, deixando o cheque especial de lado. Cheque especial serve apenas para uma emergência que será rapidamente sanada no mês seguinte.

Achar, inconscientemente, que cartão de crédito é dinheiro
Não estamos dizendo que você não deve utilizar seu cartão de crédito. É uma maneira fácil, rápida e prática de fazer compras, além de ser segura.

Mas, recomendamos utilizar o cartão de débito sempre que possível, pois você sentirá falta dele ao tirá-lo da carteira. E mais: é fácil perder controle das suas finanças ao utilizar preferencialmente o cartão de crédito, principalmente se não pagá-lo em sua totalidade.

Dica: para se reestruturar financeiramente, elimine temporariamente o uso do cartão e opte por trabalhar apenas com o débito ou dinheiro, assim a tentação de compras supérfluas será menor. Se não for uma opção, se limite a ter apenas um único cartão e não mais do que isso, mas deixe-o guardado em casa apenas para quando for realmente precisar.

Esquecer-se dos imprevistos
Você tem uma reserva de dinheiro hoje para uma eventual emergência? Estamos expostos a riscos todos os dias e é necessário ter dinheiro guardado para esses imprevistos.

Se você perder o emprego, terá como honrar os seus compromissos e manter-se bem por quanto tempo? E se for necessário fazer uma viagem de emergência? Uma reforma, um conserto, algo assim? Como você irá pagar? Pense nisso.

Esquecer-se das contas anuais
As pessoas costumam se programar para o pagamento das suas contas mensais. Mas, você está preparado para pagar as contas anuais?

São muitas as contas que devem ser pagas anualmente: renovação do seguro do automóvel, renovação do IPVA, matrícula e material escolar, tarifa de limpeza urbana, IPTU… Como você fará para quitar essas dívidas?

Acreditar que não precisa acompanhar suas finanças
Você tem anotados todos os seus gastos? Sabe para onde foi o seu dinheiro? Para onde está indo o seu atual salário?

Se você não acompanhar essas informações, irá perder totalmente o controle das suas finanças e as dívidas serão inevitáveis. Como dissemos anteriormente, o seu salário deverá quitar os seus compromissos mensais, anuais e as suas emergências, além dos momentos de lazer e reservas para os objetivos futuros.

Achar que precisa de tudo que vê pela frente
Você consegue olhar vitrines sem comprar nada? Vai ao shopping e volta cheio de sacolas? Sai para pagar contas e faz compras?

Muitas pessoas não conseguem sair sem comprar. Elas compram por impulso, porque acreditam que precisam de tudo que veem pela frente, mas isso detona o orçamento. É preciso comprar apenas por necessidade. Se controle. Se for preciso, saia apenas com o dinheiro que for utilizar no evento.

Não ter objetivo na vida
Qual é o seu objetivo? Por que você trabalha? A vida não é apenas para sobreviver e pagar contas, muito pelo contrário.

Você deve ter motivações na vida, são elas que farão com que você adquira de forma consciente, que você realize os seus sonhos. Poupe para torná-los possíveis.

Não definir suas próprias prioridades
O que é importante para você hoje? Se você não tem isso definido, é bem provável que você gaste com coisas que não precisa, achando que precisa.

Tenha suas próprias prioridades na vida e lute para conquistá-las. Suas prioridades diárias são o seu combustível motivador para conquistar seus objetivos de vida. Sua vida terá mais sentido assim e você direcionará seu dinheiro para aquilo que efetivamente faz sentido para você.

É hora de mudar!!!
Se você se identificou com alguma dessas dez novas descobertas que mencionamos acima, é hora de agir. Trace agora mesmo as suas estratégias e comece a ter o total controle financeiro de sua vida financeira e saia do vermelho imediatamente!




Fonte: https://www.organizesuasfinancas.com.br/planejamento-financeiro/10-novas-descobertas-sobre-as-suas-financas-pessoais-para-voce-acabar-com-as-suas-dividas/

voltar