CABEC - Caixa de Previdência Privada BEC

Notícias

19.06.2018
Trânsito na Avenida do Canal é desviado por conta de obras da Cagece

São dois trechos em obras. O desvio ocorre próximo à rotatória da Aguanambi. Presença de rachaduras e árvores no canal preocupa morador

As obras realizadas são para mudar a tubulação e não têm relação com o canal MAURI MELO

Mais dois trechos da Avenida Eduardo Girão estão interditados para substituição da rede de esgotamento sanitário. Paralela à atual tubulação de esgoto, que é feita de concreto, outra está sendo implantada com material diferente. A previsão para conclusão da intervenção é de 30 dias, segundo a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). Situação interna do canal que passa na avenida preocupa moradores.

No total, 401 metros de nova tubulação serão implantados nesta obra. Com extensão de 82 metros, o primeiro trecho fica entre a Avenida dos Expedicionários e a Rua Jorge Dumar. Neste local, apenas uma pista da via recebe o serviço, por isso, o trânsito permanece inalterado. No entanto, há interdição no segundo trecho.

O segundo ponto, com extensão de 319 metros, fica entre a rotatória da Aguanambi e a Rua Graciliano Ramos. Para os condutores de veículos no sentido Avenida José Bastos-Aguanambi, a orientação é entrar à esquerda na Av. Deputado Oswaldo Studart, em seguida à direita na Rua Graciliano Ramos; após isto, à esquerda na Rua Martinho Rodrigues e novamente à direita na Av. 13 de maio.

Com investimento total de R$ 680 mil, nada da rede antiga será reaproveitado. A nova tubulação está sendo construída paralela à atual. Com tubos novos e tecnologia mais recente, a Cagece afirma que a estrutura terá mais vida útil e resistência aos gases do esgoto, prevenindo os vazamentos da área.
Valdener Júnior, engenheiro responsável pela obra, assegura a durabilidade do material que será utilizado na nova rede coletora, que está sendo implantada nas laterais do canal. Na parte interna córrego, há árvores e plantas crescendo. Rachaduras que já derrubaram parte da parede.

Via Whatsapp O POVO, uma leitora questiona a execução das obras. “Por que não reforçar também as paredes internas do canal? Afinal lá dentro nascem árvores!! Se nasce árvore, o canal possui rachaduras. Se tem rachaduras, deve ser por elas que a terra da avenida escapa e os buracos abrem pelo menos umas 6 vezes por ano”, enviou. O POVO foi ao local na manhã de ontem, 18, sob a chuva de quatro milímetros que atingiu a Capital, ruas próximas a Avenida
Eduardo Girão estavam alagadas.

ESTRUTURA INTERNA DO CANAL
Sobre a estrutura interna do canal, o técnico informou que não há relação com a obra da Cagece

RECUPERAÇÃO DO CANAL
O POVO entrou em contato com a Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental de Fortaleza (Acfor), para obter informações sobre a recuperação interna do canal. Até o fechamento desta edição não nos foi dado resposta sobre o assunto

O Povo

voltar